Apenas as mentes mais criativas poderiam imaginar, no século 19, que um dia peças de denim seriam desejadas por pessoas de todas as idades e classes sociais. Mais que isso: que um dia calças e jaquetas jeans comporiam produções elegantes! Quando o tecido começou a ser usado nos EUA, em 1873, seu fim eram os uniformes de trabalho, normalmente macacões sem nenhum glamour.

As décadas passaram e o jeans se tornou pop. A partir dos anos 1960, já era obrigatório ter pelo menos uma calça jeans no guarda-roupa. E em 1978, na cidade italiana de Molvena, Renzo Rosso deu um passo importante para que o tecido se tornasse a matéria-prima de calças e jaquetas convertidas em objetos de desejo.

Já fazia dois anos que o rapaz havia começado a trabalhar na confecção Moltex, do designer Adriano Goldschmied. Com um empréstimo de seu pai, comprou 40% da empresa e convenceu o sócio a mudar o nome para Diesel, por ser “mais internacional e fácil de falar em qualquer idioma”. A ideia de Rosso, desde o começo, era ter uma grife sem fronteiras, espalhada por todo o mundo.

Parecia ambição demais para um jovem de 23 anos, mas ele tinha um objetivo e construiu cada degrau de sua escalada. Em 1985, Rosso comprou o restante da Diesel por US$ 500 mil e no começo da década seguinte passou a abrir lojas e representações em outros países e continentes.

Estados Unidos, México, Japão, Finlândia, Suécia, Inglaterra, Alemanha, Espanha, França, Polônia, Brasil… Ao longo dos anos 1990 e 2000, o empresário conseguiu cumprir o plano de colocar a Diesel em quase todo o planeta: ela está em mais de 80 países, com centenas de lojas próprias. E agora também aqui, no nosso AJ Place.

Modelos icônicos, lavagens elegantemente surradas

A grife é responsável por alguns dos modelos mais icônicos de jeans masculinos, como o Viker, o Thanaz e o Zathan. Marca registrada do trabalho de Rosso, a predileção por deixar o denim com um jeitão rústico antes de transformá-lo em vestuário reforça a preferência do público masculino pelas calças da Diesel. A aparência elegantemente surrada das lavagens 772, 71J, 61X e 81M é deixa os looks impecáveis, mas com aquele ar de que não foi preciso se esforçar para isso.

No livro “5D: Diesel, Dream, Disruption, Deviation, Denim”, lançado em novembro de 2019, Renzo Rosso resume o que significa a união dos quatro pilares apresentados no título (sonho, disrupção, desvio, denim): “Em 1978, a Diesel passou a existir. Era o momento de uma energia alternativa. Mantivemos essa energia e o espírito destemido até chegar aos dias de hoje. Não existe diferença entre quem você é e como você se identifica. A Diesel é uma atitude, e sempre será”.

Voltar para a home